Desempenho da Visão Humana

Nota

As luminárias que utilizam LEDs para a iluminação externa contribuem para o melhor desempenho da visão humana sob baixos níveis de iluminação, pois seu espectro de luz possui uma parcela maior de radiação nas regiões das cores violeta, azul e verde. As características das fontes de luz são tradicionalmente fundamentadas na chamada visão fotóptica, que ocorre para níveis elevados de iluminação, em que o olho humano é mais sensível às radiações da luz nas regiões do amarelo e laranja. Todavia, durante a noite, com baixos níveis de iluminação, predomina a visão escotópica na qual a maior sensibilidade do olho humano se dá para radiações com menores comprimentos de onda (azul e verde). A iluminação noturna de ambientes externos é típica da visão mesópica para níveis de até 5,0 candelas/m². Muitas propostas de revisão dos conceitos e características fotométricas das fontes de luz estão sendo discutidas no âmbito da IES – Illuminatrion Engineering Society e da CIE – Commision Internationale de L´Eclairage, com base no fato de que os lumens efetivos das fontes de luz devem ser compatíveis com o nível de iluminação existente no ambiente. Desta forma, os lumens efetivos das fontes de luz branca (dos LEDs) deveriam ser devidamente corrigidos, utilizando-se multiplicadores adequados. Os resultados de algumas experiências realizadas com observadores em ambientes típicos com níveis de visão escotópica e mesópica, sugerem que, nestas condições, cada lumen emitido por uma fonte de luz branca (LED) equivale a, pelo menos, dois lumens emitidos por uma lâmpada de vapor de sódio de alta pressão. * Texto extraído do artigo: Sistemas de Iluminação Pública com Luminárias a LED de José Luiz Pimenta.